domingo, abril 09, 2006

D..... N....

A ti
Cujo rosto não vejo
Cujos olhos não olho
Cujos lábios não beijo
Cujas mãos não toco
De quem não sinto o perfume.

A ti
Cujo lindo semblante
Preciso de ver;
De quem sou amante
Sem ter um porquê
E nem mesmo um instante
Que me faça rever
Os doces momentos na memória.

A ti
A quem tanto desejo
Por quem tanto suspiro
Por cuja causa me perco
Por quem desatino
De quem sou um brinquedo
Jogado ao canto.

A ti
Cujo nome ouve o anoitecer
Nos meus sussurros ao ventos
Por quem sonho, de quem espero mercê
Mas só recebo momentos
De solidão.

A ti
Que me esqueces, t’escondes, desapareces
E me entregas ao vale da escuridão;
Por quem faço minhas preces
Meus votos, e cada ardente oração;

A ti – somente a ti - dedico esses versos.

2 comentários:

aline cupertino disse...

puxa marcio me vez chorar viu esta muito lindo parabens ; tambem ne esta no site do meu professor lindo ta e so pra q pode .

Paulo Henrique disse...

Só mesmo de um espírito cheia de luz e amor pode nascer coisa tão terna...

Paulo Henrique - Ativa FM