quarta-feira, maio 19, 2010

Eu amo a Lua Minguante

Eu amo a Lua minguante
Envolta na nuvem distante
Lá no céu luzindo, brilhante,
Sem por quê, nem pra quê.

Eu amo a Lua distante
Envolta na nuvem minguante
No céu pendente, errante,
Sem me querer ou saber.

Eu amo a Lua que chora
Brilhante no céu de noite,
Serena, silente, minguante,
Solta no espaço a correr.

Minguante, a Lua que amo, distante
No céu de escuro brilhante
Rasgando a noite gritante
Sozinha quase a morrer.

Eu amo a Lua ausente,
Solitária, pendente,
Correndo noites quentes e frias,
Que não me vigia ou me vê.

Eu amo a Lua que minguante
Se cobre na nuvem distante
De cor tão forte, brilhante,
Que no céu de noite sozinha
Me faz chorar e tremer.

VISITE: www.marciowaltermachado.com.br

3 comentários:

Priscila disse...

Parabéns Marcio, cada dia mais lindo seus poemas..
Mas nao se mantenha sempre distante
da pobre Lua Minguante.
Pois ela mingua nao por vontade
Mas é por tanto saudade de voce!

Beijos e se cuida heim menino

Déia Poeta disse...

:))))))))))))))))Adoro...Saudosita!

Anônimo disse...

Márcio,
Parabéns pela poesia!Amei! É Linda!e Profundo!
Muita Criatividade e Inspiração.
CONTINUE SENDO ESSE ARTISTA!
TORÇO POR VC!SUCESSO!!!

Kiss,

Lena

Londres ao pôr do sol

Devo confessar que nesta altura do campeonato não vi sequer um jogo da Copa do Mundo na Rússia. Eu sei, o Brasil está em polvorosa, ca...