sábado, dezembro 27, 2008

O que queria

Não me perguntes o que quero,
Não saberei responder com certeza
Nem sem ambigüidades;
Me perguntes o que queria e te responderei:
Queria que não fosses embora quando me envolves em teus abraços;
Queria que ficasses mais tempo comigo porque as horas voam;
Queria olhar-te nos olhos, calado,
E deixar-te penetrar nos meus em silêncio;
Queria ouvir tua voz cantando para mim
Promessas de amor, letras de amor que não são minhas,
Mas que me fazem feliz e me dão a esperança-
Essa esperança tola de poetas e sonhadores.

Se me perguntasses o que eu queria,
Saberia te dizer, rapidamente, recostando tua cabeça ao meu peito
Enquanto meus dedos te fazem carinho:
Queria que não amasses outro;
Queria que me incluisses nos teus planos;
Queria não ser "futurista", mas manter-me todo no presente, aqui com você,
Nesses momentos lindos em que tu e eu nos amamos;
Queria que me buscasses quando não me visses,
E que teu coração acelerasse ao me encontrares;
Queria que te inquietasses ao pensar que eu não estaria por perto,
E que saltasses de alegria ao ouvires minha voz;
Ah! como eu queria!

Queria que lembrasses de mim ao veres a lua,
E que quisesses vir correndo me beijar;
Queria que o sol, o vento, o mar e as árvores que daçam à brisa
Te fizessem recordar de mim e te dessem o desejo de nunca me deixar partir.

Se me perguntasses o que eu queria,
Saberia te dizer de imediato essas coisas que sinto
Mas que deixo aqui dentro de mim, guardadas,
Escondidas nesse infinito contínuo
De desejos e sonhos que eu sou
Até a hora em que desejes saber o que eu queria.


Visite: www.marciowaltermachado.com.br

2 comentários:

diggníssimo disse...

Falar de desejo é sempre algo complicado.
Ainda mais quando o querer depende da vontade do outro. Aí acho que não chega a ser querer e sim apostar. Apostar que ele responda "sim"! E aí a roleta gira mais rápido. Mas, vale ainda a pena.

Parabéns pela decolagem, Márcio.
2009 tá chegando cheio de novas supresas.

Luciana disse...

Arrebentou FOFO!! Como sempre!

Tervetuloa Turkuun! Turku, a cidade da margarida gigante.

“Perplexidade” – essa é a palavra que toma conta de nós quando ouvimos falar de ataques terroristas. Pois, é difícil entender, por exem...