quinta-feira, novembro 23, 2006

hoje

Hoje não é um dia como os outros
não vejo o sol nem vejo nuvens
não há chuva nem há trovões
o vento não passa e as aves não cantam.

Meu coração não está triste nem alegre
eu não canto nem me calo
não vejo, mas não estou cego
neste dia estranho que é hoje.

Talvez seja a vida que vai passando
talvez os anos caminhando
e a sensação de que tudo é nada
que a vida é só um "por quê?"

Hoje é um dia estranho
sem crianças, sem velhos, sem namorados
um dia cinza e transparente
um dia como nunca vira antes.

5 comentários:

Cryslley Alsan disse...

"Hoje, meu coração não está triste nem alegre"...
Mas, eu não me calo, diante de tanta beleza!!!
Cada poema seu me traz coisas boas, traduz meus momentos de forma seimples e marcante (acho que vc anda lendo meus pensamento...rs..)
Mais uma vez OBRIGADA, por nos conceder tanta beleza e talento e PARABÈNS mais uma vez por nos permitir esse acesso "direto" aos seus sentimentos!!!
Sucesso sempre!!!
Um xero!!!!

prit disse...

Ola Marcio... a cada lida em seus poemas eu fico mais e mais admirada e amante de suas palavras...
Sem palavras!!
bjus

Daniel Ben Hur disse...

e aí rapaz? tranquilo?, tava dando uma passeada aqui....vc tem o dom da palavra heim?.....

Pritcila disse...

Vim aqui deixar mais um mega Beijo!!!
amo seus versos!!
sempre que escrevo me lembro de vc
bjusss

Pritcila disse...

Amo ler seus versos Marcio
sempre que escrevo lembro de vc!!
vc que me insetivou a escrever...
to meio enferrujada
mas te agradeço por tudp
bjus

Tervetuloa Turkuun! Turku, a cidade da margarida gigante.

“Perplexidade” – essa é a palavra que toma conta de nós quando ouvimos falar de ataques terroristas. Pois, é difícil entender, por exem...