sábado, junho 14, 2014

Glendalough & Kilkenny - Travel Ireland - Viage pela Irlanda

(scroll down the page for the English version)
Glendalough:  (pronunciado /gléndalók/ ) quer dizer "Glen dos dois lagos". Um lugar que evoca não somente a natureza, mas a contemplação que leva à paz do espírito, que faz você viajar nas árvores milenares, nos caminhos centenários enquanto o vento frio beija seu rosto de forma quase espiritual. Passear pelas ruinas dos tempos de São Kevin e de outros santos irlandeses, sentar-se sobre a relva, caminhar por picadas abertas na mata, ou mesmo entrar no restaurante/hotel para esquentar-se com um bom chocolate ou sopa quentes se o dia estiver frio, é um transporte a outro tempo, a um lugar de sonhos, do tipo que a gente vê em filmes de época e contos de fadas.
Você pode ir a Glendalough, que fica nas montanhas de Wicklow, de carro ou de ônibus fretado - tem empresas de ônibus que fazem o passeio por 45 euros. Geralmente, os passeios são feitos para Kilkenny e Glendalough. O turista, que viajar com as empresas de turismo, passará o dia inteiro em viagem. Os ônibus saem do Centro de Dublin às 6h e retornam às 20h. É um passeio imperdível para quem vai à Irlanda.
Torre redonda - round tower
Glendalough foi estabelecida no século 6 depois de Cristo, por São Kevin, como local monástico do cristianismo celta. Por isso, as ruinas serão sempre de igrejas e cemitérios onde se pode ver as cruzes celtas e a evocação à adoração de Deus. Outra atração no local é uma das famosas torres redondas - round towers - que estão por toda a Irlanda. Essas torres eram usadas estrategicamente como local de estoque de riquezas e proteção em tempos de guerras. É incrível contemplá-las e pensar na história que elas, em seus muros milenares de pedras, encerram.
Outra opção para quem visita o local é escalar montanhas - a subida, feita em cordas de alpinismo, pode chegar a 100 m. - ou então fazer trekking.


Centro de Kilkenny com Saint Mary's Church ao fundo
Kilkenny: vem do gaélico "Cin Chainnigh" que significa "a igreja de Canice" e leva este nome em homenagem a São Canice (ou Kenneth), um dos chamados Doze Apóstolos da Irlanda, por serem os homens responsáveis pela cristianização desse país. A cidade fica na província de Leinster, a aproximadamente 100 km (63 milhas) de Dublin e é cortada pelo rio Nore. 
Seguindo a tradição irlandesa, em Kilkenny o turista irá encontrar muitos monumentos de valor histórico e uma cidade extremamente organizada, limpa e de gente cordialíssima. Kilkenny foi um dos meus destinos favoritos na Irlanda. Não apenas pelo meu interesse em história e igrejas, mas também pela tranquilidade que o lugar exala. 
Andar por suas ruas medievais bem conservadas é como fazer uma viagem no tempo e estar entre duas realidades que não se excluem, ao contrário, se entrelaçam num quase sincretismo religioso. As pedras centenárias que formam a amurada da antiga cidade, que de um antigo assentamento monástico se transformou, através dos
Castelo de Kilkenny
séculos, numa das mais importantes cidades mercantes européias das Idades Média e Moderna, os fósseis de construções antigas, a velha arquitetura que resiste às eras, coexistem pacifica e harmonicamente com o asfalto novo atapetando as ruas, com os carros modernos, as placas e semáforos que alertam e guiam os transeuntes embevecidos; e os postes de luz cujo design lembra os tempos idos das lâmpadas a óleo e que estão em todo lugar, desde praças e ruas até às amuradas das pontes.
John's Bridge - Ponte sobre o rio Nore
O visitante, além de extasiado com a cidade em si e seus monumentos, é bem acolhido pela população que está sempre apta a iniciar uma conversa e matar tanto a nossa curiosidade sobre eles como nos encher de perguntas sobre o lugar de onde viemos. E isso pode ser feito tanto na rua, caminhando enquanto o vento frio ou a brisa leve nos tocam as faces, como dentro de um dos inúmeros restaurantes ou cafés espalhados pelo lugar. Há também ruas em que se escuta música tocada e cantada pelos chamados buskers e vê-se artistas de várias partes da Europa e do mundo.
Mas, para quem não se contenta em apenas observar os transeuntes que caminham tranquilos pelas ruas de Kilkenny, ou os artistas fazendo sua arte nas vielas e becos da cidade, pode visitar o castelo, jardins e igrejas que a transformaram em uma das grandes atrações da República Irlandesa. 
Para fazê-lo, pode optar por ir caminhando - a cidade não é grande e você, caminhando, tem a possibilidade de desfrutar muito mais do local - ou através de um trenzinho que te leva num tour de 10-15 minutos pelos locais mais importantes de Kilkenny - no trem você só passa pelos lugares, não pode parar e saltar para fotografar. Quando estive lá, custava 5 euros -. O trem é bom se você não tem muito tempo pra gastar pela cidade, mas, se o tempo não for um fator importante, prefira ir fazer uma caminhada. Garanto que irá lhe fazer um bem danado - tanto para a alma como para o corpo. 
Entre as atrações que você não pode deixar de ver, estão:
Castelo de Kilkenny e Jardim: o castelo foi erigido em 1195 e se manteve com a mesma estrutura
por centenas de anos. Durante a ocupação normanda, ele foi, junto com os muros e fosso ao seu redor, um elemento importantíssimo na defesa da cidade. O jardim do castelo é mais recente e serve de local de encontro para quem quer fazer piquenique, se exercitar, passear com os cachorros ou apenas relaxar desfrutando da beleza e tranquilidade que o local oferece.  
Saint Mary's Cathedral: É uma igreja gótica - como a maioria esmagadora das igrejas na República da Irlanda - que data de 1842 e está situada no ponto mais alto de Kilkenny - daí poder ser vista de várias partes da cidade. 
Saint Canice's Cathedral and Tower: o prédio atual data do século 13 d.C, é a mais longa catedral irlandesa e tem seu nome em homenagem a São Canice (ou Kenneth). Ao lado da igreja há uma das famosas torres redondas da Irlanda, esta datando, aproximademente, do século 9 d.C - de lá dá pra se ter uma visão espetacular da cidade. 
Rothe House - É um complexo único do século 17, construido entre 1597-1610, lá você ter uma ideia de como eram os jardins e pomares do século 17, além de ver artefatos e objetos do cotidiano da cidade de Kilkenny desde a Idade Média.
Dunmore (do gaélico, Grande Forte) Cave: É uma caverna de calcário aberta para visitação pública - paga-se uma taxa - e é de extrema importância histórica. Lá foram encontrados pinturas nas paredes, objetos que datavam da idade do bronze e restos mortais oriundos do massacre Viking ocorrido no ano de 928 d.C. Como se não bastasse tudo isso, o visitante aventureiro ainda pode desfrutar da experiência incrível que é percorrer o "Grande Forte". 
Dominican Black Abbey: Foi fundada em 1225, tem esse nome devido à capa preta utilizada por seus monges. Sua importância histórica se deve ao fato de a igreja ter sido estabelicida próxima ao rio que dividia a cidade em duas partes: possessão irlandesa e possessão inglesa.

VISITE: www.marciowaltermachado.com.br

Glendalough: (pronounced /gléndalók/) means “Glen of the two lakes”. It’s a place that evokes not only nature, but also the contemplation that leads to the peace of spirit, which makes you travel into the beauty of the millenarian trees, the centenarian pathways while the chilly winds caress your face in an almost spiritual fashion. Walking around the ruins from the times of Saint Kevin and other Irish holy men, sitting on the meadow, promenading through the paths amid the woods, or even going into the restaurant/hotel to get warmed by a delicious cup of hot chocolate or soup if the day is cold, is like being transported to other times, to a place of dreams, the way we see in movies and in fairy tales.
Sign on a farm on the way to Glendalough
You can go to Glendalough, which is in the Wicklow Mountains, by car or tourist bus – there are some bus companies that offer the tour for 45 euros. Generally, the tours are to Glendalough & Kilkenny, the tourist, who travel with the bus companies, will be away all day long. The buses leave Dublin City Center at 6am and return at 8 pm. That’s a must-take tour for all of those who travel in Ireland.
Glendalough was stablished in the 6th century after Christ, by Saint Kevin, as a monastic land to Celtic Christianity. Therefore, the ruins will always be of churches and cemeteries where you can see Celtic crosses and feel summoned to worship.
Another attraction at the place is one of the famous round towers, which are almost everywhere in Ireland.
Those towers were used strategically as a place to stock treasures and as a haven in times of war. Contemplating those towers and thinking about the history that they enclose in their millenarian walls is an amazing experience.
Another option to those visiting the site is mountain climbing - the climb, made of cords pinned to the rocks, can go as high as 100 m. -, or even go trekking.

Kilkenny: comes from the Gaelic word “Cin Chainnigh”, which means “Canice’s church”, and the name is an homage to Saint Canice (or Kenneth), who is one of the so-called Twelve Apostles of Ireland for being the men responsible for the Christianization of the country. The city is in the province of Leinster, about 100 km (63 miles) from Dublin, and is built on both banks of the river Nore.
Keeping the Irish traditions, in Kilkenny the tourist will find many monuments of historical relevance and an extremely organized and clean city full of really friendly people. Kilkenny was one of my favorite destinations in Ireland. Not only because of my interest in history and churches, but also for the tranquility the place exudes. 
Walking its well preserved medieval streets is like taking a trip in time and being between two realities, which are not self-excluding, quite opposite, they are intertwined in an almost religious syncretism. The centenarian stones that form the wall of the old city, which, from an old monastic settlement, became one of the most important merchant European cities in the Middle and Modern Ages, the fossils of ancient constructions, the old architecture that stands in defiance of the passing eras, coexist peacefully and harmonically with the new pavement covering the streets like a smooth carpet, with the modern cars, the signs and traffic lights that alert and guide the enrapt passers-by, and the light poles – which are everywhere, from squares and streets to balustrades of bridges -, and whose design calls to mind the oil lamps of yester years.
The visitors, other than feeling enthralled by the city itself and its monuments, is really welcomed by the local population that seems to be always willing to engage in conversation and satisfy the curiosity about themselves and their city, as well as to ask us a load of questions about the place we come from. And that can be done both on the streets, walking while the chilly wind or the light breeze touches our faces, or in one of the numerous restaurants and cozy cafés all around the place. There are also streets where one can listen to good music performed by buskers and where one can see artists from various parts of Europe and the world.
But, for those who don’t get satisfied by only watching people passing by, calmly, through the streets of Kilkenny, or by observing the artists and musicians do their thing at the alleys and bystreets of the town, can visit the castle, gardens and churches that made the city one of the greatest attractions of the Irish Republic.
To do that, one can choose to walk – the town is not that big and you, walking, will have the
opportunity to enjoy more of the place -, or by taking a ride on a little train that will take you on tour around the city for 10-15 minutes, around the most important attractions – taking the ride, you’re only going to see the sites, you won’t be able to go off for pictures or anything. When I visited, it cost 5 euros -. The train is good if you don’t have much time to spare around town, however, if time is not an important factor, you should prefer to go for a ride. I can guarantee that it’ll only do you a lot of good – both to the soul and body.
Among the must-sees, you’ll have:
Kilkenny Castle and Gardens: the castle was erected in 1195 and kept the same structure for hundreds of years. During the Norman occupation, it was, together with the walls and pit around it, a very important element in the defense of the city. The garden of the Castle is more recent and serves as a gathering place for those who want to go on a picnic, practice sports, walk the dogs, or just relax and enjoy the beauty and quiet the place offers.
Saint Mary’s Cathedral: Is a Gothic church – as the biggest majority of the churches in the Republic of Ireland. It’s construction dates back to 1842 and it’s situated at the highest place in Kilkenny – hence it can be seen from various places around town.
Saint Canice’s Cathedral and Tower: the present building dates back to the 13th century a.C. it’s the longest cathedral in Ireland and has its name as an homage to Saint Canice (or Kenneth). Next to the church there is one of the famed round towers of Ireland, which dates back to the 9th century after Christ – from there one can have a wonderful panoramic view of the city.
View of the river from the Castle
Rothe House: It’s a unique building complex of the 17th century, built between 1597-1610, there you can have a good idea of what the gardens and orchards of the 17th century looked like. Besides that, you can also be in contact with artifacts and objects of the day-to-day life in Kilkenny city from the Middle Ages on.
Dunmore (from Gaelic, Great Fort) Cave: is a limestone cave open to public visitation – for a fee – and has extreme historic importance. There, they found paintings on the stones, objects which dated from the Bronze Age and the remains of locals slaughtered in the Viking massacre in the year 928 a.C. As if all of that was not enough, the tourist can also enjoy the incredible experience of visiting the “Great Fort”.
Dominican Black Abbey: was founded in 1225. Its name is due to the black cloaks worn by its monks. Its historic importance comes from the fact that the church was established next to the river that divided the city in two parts: the Irish Lands and the British Lands.  



Um comentário:

Gabriela Moniz disse...

Quero conhecer a Irlanda!! A paisagem é muito linda :)
bjss