quarta-feira, julho 08, 2009

Há um silêncio aqui dentro pior do que o que faz lá fora,
Pois esse não tem cicio de insetos nem som de vento
Removendo as folhas do chão, brincando com o pano das cortinas;
Este silêncio é mudo por completo e tem o vazio solitário das esquinas–
Este silêncio é silêncio.

Um velho mendigo anda cambaleando na calçada:
Pára, senta, escuta, tenta levantar. Há quem ria dele, há quem sinta pena;
Não queria risos nem dó, mas flores para o enterro
De si mesmo, esse sujismundo a quem o amor amarrotou.

Às vezes eu me pego pensando no valor das coisas -
Entre elas a vida, a amizade, a paixão, enfim, o que nos faz humanos.
É quando entra um pensamento bruto na alma de que nada vale a pena.
Seja a alma grande ou pequena, tudo é vão.

Mas basta um olhar, uma carícia, um beijo leve ou um aperto de mão
Para que esse pensamento terrível se dissipe.
A gente vive querendo justificar a existência e entender as ações dos outros
Quando na verdade deveria olhar para o céu e se perder na imensidão azul
E no silêncio, o silêncio.

VISITE: www.marciowaltermachado.com.br

Um comentário:

Déia Poeta disse...

Você é tão leve, acho que vou aprender muito aqui nesse blog.
Passe lá no meu e dê algumas dicas,
um prazer conhecê-lo.